Ingá

Arca del Gusto
Torna all'archivio >

L’ingá è un frutto molto apprezzato in tutta la regione amazzonica, essendo diffuso anche al di fuori del Brasile. Secondo gli studi la domesticazione dell’ingá fu operata dagli amerindi dell’Amazzonia occidentale, il che spiegherebbe le maggiori dimensioni dei frutti in questo bioma. L’albero dell’ingá cresce in tutta la regione dell’America tropicale, ma è abbondantemente coltivato in Amazzonia e nell’America Centrale. Le piante di questa specie arborea raggiungono i 15-20 metri d’altezza, la chioma ampia ed espansa è adatta per ombreggiare. La specie Inga edulis appartiene alla famiglia delle leguminose ed è utilizzata nei frutteti e nelle coltivazioni agroecologiche in virtù delle sue caratteristiche di azotofissatrice, oltre che per ombreggiare.
Il frutto è un baccello verde, lungo e falciforme, dal peso di circa 300 grammi in media, contenente semi avvolti in una polpa biancastra, di testura vellutata e dal gradevole gusto dolce. Sono repertoriati baccelli fino a 2 metri di lunghezza, ma la misura comune è compresa tra i 50 e i 100 cm. I frutti si vendono tipicamente nelle fiere popolari di tutta la regione amazzonica.
L’albero fiorisce più volte durante l’anno: tre in media, ma a seconda della regione e degli individui si possono avere fino a cinque fioriture in 12 mesi. La fruttificazione in regione amazzonica avviene prevalentemente tra i mesi di Agosto e Settembre. I semi germinano facilmente, spesso quando sono ancora avvolti dalla polpa all’interno del baccello.
Si predilige il consumo della polpa d’ingá al naturale.
Il frutto intrattiene un forte legame con la cultura dei popoli amazzonici, e solo in tempi recenti si sono diffusi usi diversi dal consumo al naturale. È necessario il rafforzamento della specie nella regione e il suo riconoscimento come frutto di matrice e radici amazzoniche, incrementandone una diffusione che sia finalizzata alla produzione di frutti e non solo alle coltivazioni di tipo produttivistico. Le coltivazioni commerciali non sono molte; l’ingá si trova per lo più nei terreni agricoli a conduzione familiare, che vanno riconosciuti come i veri protettori delle risorse genetiche della specie. Inoltre l’ingá è un’importante specie mellifera che attira in particolare le melipone, le api native senza pungiglione.
La polpa dei frutti si gusta al naturale, ma è ottima anche per dolci, gelatine, creme e sorbetti.

Torna all'archivio >
O ingá é um fruto muito apreciado em toda a região amazônica, não sendo exclusivo do Brasil. Estudos apontam que possivelmente a domesticação da árvore do ingá-cipó foi realizada pelos ameríndios da Amazônia Ocidental, o que possivelmente explicaria a ocorrência de frutos maiores neste bioma. A árvore do ingá-cipó pode ser encontrada em toda a região da América Tropical, mas é amplamente cultivado e encontrado na Amazônia e também América Central. As plantas dessa espécie arbórea crescem até cerca de 15 a 20 metros de altura, sendo a copa dessa árvore muito ampla e aberta, oferecendo sombras muito agradáveis. A espécie Inga edulis pertence à família das leguminosas e atualmente tem sido bem utilizada em plantios de pomares e manejo agroecológico, como uma boa fixadora de nitrogênio e ótima para fazer sombra.
O fruto é uma vagem verde comprida e retorcida, de cerca de 300g em média, composta por várias sementes envoltas por uma polpa branca aveludada e agradavelmente adocicada. Há registros de vagens de até 2 metros de comprimento, mas o comum é algo entre cinquenta centímetros e um metro. São comumente encontrados em feiras populares em toda a região amazônica.
A árvore pode florescer mais de uma vez ao ano, em média três vezes, podendo chegar em até cinco florações, dependendo da região de ocorrência dos indivíduos da espécie. A frutificação, na região amazônica, é predominante entre os meses de agosto e setembro. As sementes germinam facilmente, muitas vezes ainda no interior do fruto e envolta pela polpa.
Na maior parte dos casos a polpa do ingá-cipó é consumida ao natural, é um fruto que tem uma forte relação com a cultura dos povos da Amazônia, mas somente em tempos recentes os frutos têm sido utilizados de outras maneiras que não apenas para o consumo ao natural como preparação de doces, geleias, cremes e sorvetes.
É necessário o fortalecimento do produto na região, como reconhecimento de um fruto que faz parte das raízes da Amazônia, para que seja utilizado também para produção dos frutos e não tenha apena um viés produtivista para cultivos agrícolas. Não há amplos cultivos comerciais, sendo que o ingá-cipó é encontrado principalmente em quintais manejados pela agricultura familiar, caracterizada como detentora dos recursos genéticos da espécie. Além disso, é uma importante espécie da flora melífera, sendo muito visitada por abelhas nativas sem ferrão.

Territorio

NazioneBrasile
Regione

Pará

Altre informazioni

Categorie

Legumi

Segnalato da:Susanne Gerber-Barata