Amazonia Jupará Bee Honey

Ark of taste
Back to the archive >

Mel de abelha Jupará da Amazônia

Amazonian jupara bee honey is consumed primarily in the communities and towns of the Amazonian hinterland. Additionally to the State of Amazonas, this bee species is also diffused in other areas of the Brazilian Amazon. In the State of Amazonas, which is the most promising of the areas producing jupara bee honey, there are many beekeepers and initiatives to incentivize production, but they still lack momentum. The honey gets its flavor and characteristics from the floodplains and dryland forests of Parintins it is collected in. Native bee honey is a product which has been part of the food culture of forest dwellers for a long time and is still found on the tables of riparian Amazonian people. It is used as a natural sweetener, eaten with manioc flour and, most importantly, in traditional medicine, used to treat many illnesses. Additionally, the extraction of the honey has given the riparian communities an additional source of income and of social development, thanks to the techniques used to raise, multiply and manage the bee colonies. In Parintins, some communities of the Parana de Parintins use rational beekeeping practices to breed native bees (called meliponicultura). They are members of the Grupo Ambiental Natureza Viva (GRANAV – Environmental Group “Living Nature”), which includes beekeeping in their strategies to ensure sustainable development, conservation of native flora, and the creation of a local economy. The scale of jupara bee honey is quite small – around 400 kg/year. The honey produced is consumed by locals of Parintins and their own communities. Surplus is sold locally, but also to the inhabitants of the city of Parintins. Usually, the honey is sold to order directly to the end customer; the beekeepers make a sort of contract with the buyers, and deliver the honey directly after collecting it. The remainder is sold on independent markets in Parintins city.

Back to the archive >
O mel de abelhas jupará da Amazônia, é um produto consumido principalmente nas comunidades e municípios do interior da Amazônia. Além do estado do Amazonas, esta espécie de abelha pode ser encontrada também amplamente distribuída pela região amazônica brasileira. Neste estado, um dos mais promissores para a atividade, existem muitos grupos de produtores e muitas iniciativas para produção de mel nativo, mas ainda carecem muito de fortalecimento.
O mel é conhecido na região como mel de jupará e possui sabor a características próprias devido ao ambiente das áreas de várzea e terra firme de Parintins.
O mel de abelhas nativas é um produto que faz parte da alimentação dos povos da floresta há muitos anos e compõe a mesa das populações ribeirinhas da Amazônia até hoje. É utilizado como adoçante natural, consumido com a farinha de mandioca e, principalmente na medicina tradicional, na cura de muitas enfermidades. A extração do mel possibilitou às comunidades ribeirinhas, além dessas utilidades, fonte de renda e desenvolvimento social a partir da aplicação das técnicas racionais de criação, multiplicação e manejo das colônias. Em Parintins, algumas comunidades do Paraná de Parintins possuem a prática da meliponicultura, que é a criação racional das abelhas nativas. Os produtores dessas comunidades são sócios do Grupo Ambiental Natureza Viva (GRANAV), que inclui em suas atividades a meliponicultura como estratégia de desenvolvimento sustentável, conservação de espécies da flora nativa e o desenvolvimento econômico das comunidades. A produção de mel dessas comunidades ainda é relativamente pequena, em torno de 400 kg/ano. O mel produzido atende os consumidores de Parintins e das próprias comunidades.
Os produtores comercializam o excedente na comunidade e também aos consumidores da cidade de Parintins. Geralmente a compra e venda é previamente encomendada aos produtores que fazem uma espécie de contrato com o consumidor interessado e que depois da extração é encaminhado diretamente ao mesmo. O restante da produção é comercializado em feiras livres do município de Parintins.

Territory

StateBrazil
Region

Amazonas

Other info

Categories

Honey

Insects

Nominated by:Alef Soares Nunes, Paulo Henrique Guimarães de Oliveira